Nossos avôs estão em risco, é bom ler, ouvir e falar sobre

Notícias

Nossos avôs estão em risco, é bom ler, ouvir e falar sobre

14 Junho 2017 |

Eles viveram muito, aprenderam muito, viram muito e também ouviram muito. São mentes que já pensaram de tudo um pouco, corpos que passaram por tudo um pouco e corações que sentiram muito de tudo. São os sábios que nos cercam, que seguimos, que admiramos, que amamos, mas que nem a idade foge-lhes à agressão.

 

Dedicamos este nosso pequeno espaço para nos debruçar sobre este assunto assustadoramente importante. Infelizmente ainda hoje todos os dias nossos avós, tios, vizinhos, o senhor da vendinha, a senhora que dá comida aos pombos na praça da esquina, o senhorzinho aqui, a idosa ali, estão expostos à violência física, psicológica, patrimonial e de negligência. Por isso, desde 2006 a ONU dedicou o dia 15 de junho para ser o dia mundial da conscientização e do combate à violência contra o idoso.

 

O balanço anual da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos nos revelou que, em 2015, 62.563 denúncias de violência contra o idoso foram computadas. Aumento significativo se comparado de 2014, com 54.029 denúncias. Isso nos mostra que as pessoas estão tomando coragem para agir, mas que a violência ainda está em campo.

 

Por que estamos juntos nesta? Porque o idoso é ser humano como qualquer outro, e merece respeito. Nós valorizamos os indivíduos e trabalhamos para a melhoria de vida deles. Quando um idoso sofre uma agressão, a história sofre uma agressão, os valores, as morais, a esperança sofre uma agressão, é a comunidade que leva na cara junto, somos nós que sofremos juntos.